O potencial humano visto de outra perspectiva

Postado por em janeiro, 2018 em Blog | 0 comentários

O potencial humano visto de outra perspectiva

Se você não conhece, não usa bem, se não usa bem, limita o seu uso.

Gostaria de verdade que você entendesse que não estou aqui falando de religião, para ser sincero, pouco me importa religião, o que falo é de “potencial humano” e se o potencial humano está ligado ao espírito, então não podemos simplesmente descartá-lo por falta de entendimento. Se fizer isso, jamais alcançará seu potencial por completo.

“Diferente do que pensamos, o corpo limita o potencial do homem e não potencializa. O que potencializa o homem é o seu espírito, o corpo só precisa estar preparado para aguentar a carga extra de adrenalina quando isso acontece.”

De fato isso fica mais evidente em atletas, atletas bem fisicamente, porém, muitos deles, fracos espiritualmente, enquanto outros conseguem ultrapassar o seu limite físico e alcançar suas metas, as quais, antes, eram impossível ao homem comum.

Ser religioso, apontar o dedo para cima ou ajoelhar depois de uma conquista não significa que se é espiritual. O que mais se vê por ai são pessoas religiosas querendo alcançar o que não é físico, portanto espiritual, fazendo coisas físicas para isso. Sabe quando alcançarão? Nunca! Pois o nosso potencial não vem do mundo físico, mas, do espiritual. Se fosse do mundo físico, todos nós já seriamos potencialmente completos em tudo. E não somos!

Acender velas, subir a escadaria da catedral de joelhos, fazer uma oferenda na encruzilhada, promessas, levar o carro para benzeduras, acreditar nas promessas de espíritos ancestrais ou mesmo participando das reuniões dos setenta pastores, durante setenta minutos, por setenta dias ininterruptos não lhe dará setenta reais, e muito menos setenta milhões por conta disso, e muito menos conseguirá nos colocar em sintonia com o mundo espiritual, quiça diante do Criador. É preciso bem menos do que isso. É preciso ter entendimento das coisas espirituais e agir de acordo com esse entendimento.

Isso me lembra a história da torre de Babel. Homens querendo alcançar a Deus através da construção de uma torre de pedras. Objetivos espirituais são alcançados fazendo coisas espirituais e não ao contrário.

Se de fato queremos alcançar a Deus. Colocar nosso potencial a todo vapor. Devemos ser mais espirituais do que carnais. Isso é fato e o resto é conversa mole! É ficar andando em torno de conceitos físicos para responder questões espirituais. O que é impossível!

Ser espiritual não é ir viver em Tibete, vestido com uma bata branca, com ar de santo, sorrindo até para uma arvore. Ser espiritual é estar em São Paulo, Nova Iorque, Tóquio ou Paris, num restaurante ou num jogo de futebol, dentro de um ônibus cheio ou num Jaguar, em suma, vivendo normalmente no mundo físico sem deixar que as coisas desse mundo físico nos escravize.

O entendimento é um dos três importantes predicados espirituais disponíveis pelo Criador ao homem. A sabedoria, entendimento e discernimento nunca serão alcançados pelo homem físico, porque são dadivas dadas ao homem pelo mundo espiritual. É o Criador que nos dá, e o melhor, de graça! Só precisamos “acreditar e pedir que nos dê”, só isso, e nada mais.

¹ “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.” [Manual, Tiago 1, versículo 5] ² “Vocês devem obedecer-lhes e cumpri-los, pois assim os outros povos verão a sabedoria e o discernimento de vocês. Quando eles ouvirem todos estes decretos, dirão: ‘‘de fato esta grande nação é um povo sábio e inteligente’’. [Manual, Deuteronômio 4, versículo 6]

O que fica claro é que a maior parte dos homens, por ignorância espiritual, estão buscando o seu potencial no lugar errado, por isso, nunca alcançam. Querendo compreender as coisas espirituais com argumentos meramente materiais. A partir dessa dificuldade, muitas religiões passam ensinamentos baseados na compreensão material das coisas espirituais. As pessoas creem nisso e repassam para seus filhos, que repassam para os netos e bisnetos e o que não é verdade acaba para maioria das vezes se tornando verdade. E assim vive a humanidade a milênios. Baseados em inverdades, sem compreensão dessas inverdades, porque, por se tratar de inverdades não podem ser compreendidas, vivendo uma vida cheio de medos e fantasias.

Como funciona o homem?

O homem é um ser Trino na sua criação, ou seja, somos pessoas que possuem um corpo, uma alma e um espírito. Essa afirmação não sou eu que estou dizendo, mas o próprio Criador do homem, isso está no Manual, 1 Tessalonicenses 5, versículo 23, apenas parte do versículo, ênfases adicionadas:

“… e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis…”

Pergunte a si mesmo: Como posso querer usar meu potencial, sem ao menos conhecer quem de fato sou? Como posso usar todos os meus 3EUs em prol da minha própria vida, no caso, das vitórias que necessito em frente aos problemas que tenho de encarar?

Os cientistas no campo do potencial humano estimam que utilizamos apenas dez por cento (10%) da nossa capacidade mental e noventa por cento (90%) estão dormentes e perdidas, sei lá onde.

É triste pensar que depois de milênios ainda usarmos apenas uma pequena parte das nossas habilidades e talentos. O fato é que a maioria de nós não faz a mínima ideia de quanto talento e potencial possuí, isso porque tentam encontrá-los onde não estão.

Mas, porque isso acontece?

O ser humano é um ser trino, três dimensões distintas que se relacionam entre si, ou, pelo menos, deveriam se não fosse a falta de entendimento da maior parte das pessoas em relação ao assunto. Achamos que o ser humano limita-se em apenas no corpo e inteligência. Acredito que isso se dá porque a maior parte das pessoas creem que o que existe é somente aquilo que se vê com os olhos ou que se pode tocar com as mãos. Me refiro as coisas ligadas aos cinco sentidos: visão, audição, paladar, tato e olfato. O que foge disso nomeamos como sexto sentido ou taxamos costumeiramente que só certas pessoas possuem o sexto sentido, dons especiais de premunição, um escolhido de Deus ou coisas do tipo. Não raro é ouvir relatos de pessoas dizerem que sentiram que não deviam entrar em um avião, renderam-se a esse “sentimento” e foram salvos de uma catástrofe. Será que isso só acontece com algumas pessoas especiais e pessoas comuns como nós simples mortais, isso não acontece? Que injustiça de Deus seria se isso fosse verdade, não é mesmo? Deus, injustamente beneficiando algumas pessoas, e outras não.

Um corpo saudável conquistamos na academia, inteligência adquirimos na faculdade, fazendo um doutorado, MBA ou aprendendo falar outras línguas, esses são alguns exemplos. Essas coisas sabemos bem como conquistá-las. Mas.., e a sabedoria? O discernimento? E o entendimento das coisas que nos cercam? Como podemos adquirir esses predicados tão importantes para as nossas vidas?

Algumas pessoas insistem pensar que a felicidade está ligada a coisas imediatas como ganhar na loteria, ser promovido no trabalho ou conhecer uma pessoa maravilhosa. A verdade é que está certo e provado ao contrario. A felicidade é mais do que uma questão de sorte ou acaso. É claro que ter sorte ou má sorte pode interferir em nossas vidas. Mas ser feliz depende muito mais de nós mesmos, em especial, das escolhas que fazemos diariamente. A força e o poder para uma vida de sucesso e realização pessoal está em nós desde o dia que nascemos, basta apenas saber que existe esse potencial e aprender a usá-lo de forma adequada. Na verdade isso está mais fácil da gente do que imaginamos, pois, nascemos com todos os acessórios necessários para alcançarmos todo o sucesso que quisermos em nossas vidas, precisamos apenas crer nisso e começar a se mexer.

Eu assemelho essa ideia a um celular sofisticado, que, se, não descobrimos tudo o que ele pode nos oferecer em termos de tecnologia nunca usaremos o aparelho num todo. Ficaremos apenas com os comandos básicos, fazendo e recebendo chamadas, enviando alguns SMS e as vezes dando umas entradinhas na internet, em síntese, usando-o apenas superficialmente. Com o ser humano acontece do mesmo jeito. Por falta de um conhecimento mais profundo do funcionamento humano ficamos apenas com os comandos básicos, aqueles que aprendemos com a vida, baseados nos ensinamentos de pessoas que nunca conseguiram usar seu potencial por completo, de pessoas que também pararam nos tais dez por cento (10%), como nossos pais, professores e amigos, por exemplo. Para usar mais, antes, será preciso mudar nossos conceitos em relação a esse assunto. Será preciso mudar os nossos padrões de pensamentos adquiridos outrora os quais nunca funcionaram de fato. Acredito que algumas pessoas conseguiram ultrapassar esse limite, muitos deles, sem saber como, mas, de um jeito ou doutro acabaram ultrapassando.

Estou me refiro aquelas pessoas que acabaram, sem querer, se deparando em situações difíceis, quase sem saída, como uma doença de morte ou uma falência financeira, divórcio, por exemplo e conseguiram dar a volta por cima. Tirando forças para isso sei lá da onde! Não é mesmo?

Ficamos concentrados em ter um corpo físico perfeito e tornar-se cada vez mais inteligente. Isso é bom, porém, acabamos nos esquecendo de outras coisas tão importantes ou até mais do que essas, assim acabamos limitando todo o nosso potencial.

Eu tenho uma teoria bem simplista para isso: “Se você não conhece, não usa bem, se não usa bem, limita o seu uso.” Gostaria de verdade que você entendesse que não estou aqui falando de religião, para ser sincero, pouco me importa religião, o que falo é de “potencial humano” e se o potencial humano está ligado ao espírito, então não podemos simplesmente descartá-lo por falta de entendimento. Se fizer isso, jamais alcançará seu potencial.

Veja se não estou certo em dizer que nos falta entendimento:

Você sabe que possui um corpo, uma alma e um espírito? Você sabe para que serve o seu corpo? Você sabe para que serve a sua alma? Você sabe para que serve o seu espírito? Se a resposta foi sim, ótimo, parabéns! Pois você já deve estar usando todo seu potencial no máximo. Mas se a resposta foi um não para uma dessas perguntas significa que o seu potencial está comprometido. Não basta apenas saber que você possui um corpo, uma alma e um espírito ou até mesmo para que servem se você não tem a mínima ideia de como usá-los de forma adequada. A fé sem ação é morta!

Para mim a resposta para os tais dez por cento (10%) que usamos fica por conta de estarmos usando apenas dois, dos três EUs que possuímos. Estamos deixando o terceiro EU de lado, o nosso espírito. Estamos funcionando a meia força. É importante entender que o nosso espírito faz parte desse “team-work” e quando conseguimos fazer com que esses 3EUs trabalhem juntos é o momento em que se forma o POTENCIAL HUMANO. A partir daí é só usá-lo adequadamente em prol da sua vida, objetivos, mas, principalmente, na vida do próximo. Isso porque a capacidade, dons e talentos advêm do mundo espiritual, portanto de Deus, pessoas egoístas, que querem usar seu potencial apenas para si mesmo, sem reparti-lo com outras pessoas jamais serão vitoriosos e felizes por completo. Isso vemos frequentemente. Pessoas altamente capazes usando seus dons e talentos para si mesmo se afundarem em drogas, sofrendo de depressão, cometendo suicídio e por ai afora.

Creio sinceramente que aumentaríamos muito esses dez por cento (10%) se colocássemos nosso espírito para trabalhar em prol desses objetivos em vez de deixá-lo simplesmente esquecido, vendo os nossos erros de camarote. Em meus estudos e pesquisas descobri que temos dificuldades em alcançar nossas metas simplesmente porque não incluímos esse terceiro EU em nossos projetos de conquista. Cremos erroneamente achar que cuidamos dele apenas indo à igreja aos domingos ou ajoelhando a noite para rezar. Fazer isso é uma outra coisa, importante e necessário, mas não é a isso que me refiro nesse momento.
O espírito diferencia em seu uso. Enquanto um dos EUs está ligado a matéria, outro a inteligência, o nosso espírito está ligado a sabedoria, ao entendimento e ao discernimento. Costumo dar um exemplo dessa hierarquia assemelhando os EUs a uma hierarquia militar.

Vejamos isso no exemplo que dou a seguir:

O corpo é o soldado, a alma o sargento, o espírito o general.

Diga-me então:

Com base nesse exemplo, daria para dispensar qualquer um desses EUs em uma guerra (a guerra da vida)? De certo que não! Ao fazermos isso comprometeríamos nossas batalhas, e por consequência disso, acabamos comprometendo as nossas conquistas.

Nota: Você poderá encontrar mais informações sobre esses EUs em meu livro “Meus 3EUs” ou em minhas palestras sobre o mesmo assunto.

Se você quiser participar “gratuitamente” da minha palestra “Meus 3EUs”, clique aqui  para se inscrever!

By Doutor Fé

Enviar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


Get an awesome sticky message bar!Download

Apenas um Email! Nenhum Spam! Fácil de Cancelar!

Seu Email estará bem guardado.

Entre com seu nome e endereço de Email para participar gratuitamente da minha palestra "Meus 3EUs".



O potencial humano visto de outra perspectiva Life Coaching, Palestras e Neurolinguística l Doutor Fé O Doutor Fé é Especialista em Neurolinguística, Coach, Palestrante Motivacional, Auto Ajuda, Escritor, Empresário e Amante do Sucesso. life coaching, palestra, palestras, palestrante, auto ajuda, coach, pnl, programacao neurolinguistica, motivacional, motivacionais, doutor fé, doutor fe, coaching, coach, treinamentos, curso, motivação, liderança, líder, leadership, cursos de coaching, curso de coach, coaching organizacional, coaching pessoal, solucoes, tudo sobre coaching, formação de coaching, certificação, o que é coaching, sociedade brasileira de coaching, sbcoaching, serviços de coaching, inteligência emocional, executive coaching, coaching para executivos, master coaching, master coach, lider coaching, lider coach, alpha coaching, alpha coach, neuro coach, neuro coaching, Coaching pessoal, coach profissional, desenvolvimento pessoal, desenvolvimento profissional