O que vai acontecer se eu for para o outro lado da cerca?

Postado por em janeiro, 2018 em Blog | 0 comentários

O que vai acontecer se eu for para o outro lado da cerca?

Estava lendo o Manual do ser humano e me deparei com um texto que me deixou bastante pensativo. Esse texto está em 1 Samuel 17, versículos 20 à 30 [ênfase adicionada].

Por favor, atente-se ao texto em destaque. Então Davi…

20 Levantando-se de madrugada, Davi deixou o rebanho com outro pastor, pegou a carga e partiu, conforme Jessé lhe havia ordenado. Chegou ao acampamento na hora em que, com o grito de batalha, o exército estava saindo para suas posições de combate. 21 Israel e os filisteus estavam se posicionando em linha de batalha, frente a frente. 22 Davi deixou o que havia trazido com o responsável pelos suprimentos e correu para a linha de batalha para saber como estavam seus irmãos. 23 Enquanto conversava com eles, Golias, o guerreiro filisteu de Gate, avançou e lançou seu desafio habitual; e Davi o ouviu. 24 Quando os israelitas viram o homem, todos fugiram cheios de medo. 25 Os israelitas diziam entre si: “Vocês viram aquele homem? Ele veio desafiar Israel. O rei dará grandes riquezas a quem o vencer. Também lhe dará sua filha em casamento e isentará de impostos em Israel a família de seu pai”. 26 Davi perguntou aos soldados que estavam ao seu lado: “O que receberá o homem que matar esse filisteu e salvar a honra de Israel? Quem é esse filisteu incircunciso para desafiar os exércitos do Deus vivo?” 27 Repetiram a Davi o que haviam comentado e lhe disseram: “É isso que receberá o homem que matá-lo”. 28 Quando Eliabe, o irmão mais velho, ouviu Davi falando com os soldados, ficou muito irritado com ele e perguntou: “Por que você veio até aqui? Com quem deixou aquelas poucas ovelhas no deserto? Sei que você é presunçoso e que o seu coração é mau; você veio só para ver a batalha”. 29 E disse Davi: “O que fiz agora? Será que não posso nem mesmo conversar?” 30 Ele então se virou para outro e perguntou a mesma coisa, e os homens responderam-lhe como antes.

Como pode Davi, um homem de Deus, um personagem bíblico exemplar, fazer isso, ao ler o texto parecia que Davi estava mais preocupado no prêmio que haveria de ganhar do que em salvar seu povo das mãos dos filisteus. Achei muito estranho que Davi, num momento tão tenso e importante daquele preocupar-se com coisas materiais.

Na verdade não deveria achar tão estranho, pois é exatamente o que a maioria das pessoas fazem. Sempre estão mais preocupadas com as coisas que ganharão do que com a ética das coisas.

— O que é mesmo que ganharei se for na igreja todos os domingos?

— O que é mesmo que ganharei se ajudar os necessitados?

— E se eu fizer isso, ou aquilo, o que é que eu vou ganhar?

Mas é prudente não generalizar, talvez nem todos sejam assim. Será mesmo?

Uma atitude como a de Davi adotada por gente comum eu até consigo entender mas vindo de Davi fica um pouco mais difícil. Trata-se de uma história da Bíblia, de um homem de Deus, futuro rei de Israel… Não dá para aceitar um comportamento tão mesquinho assim. Não é mesmo? O que esperamos de um homem como Davi é uma postura exemplar, desapegada a bens materiais, uma postura impecável, sem nenhum arranhão.

— Ao ler esse versículo disse em meu coração: “que coisa feia Davi, que decepção!

Mas não me dei por vencido, pois esse texto não poderia estar no Manual do Ser Humano sem um significado específico. Com certeza Deus colocou esse texto ali, portanto, ali estava por algum motivo. Talvez o entendimento fosse apenas uma questão de interpretação. De colocar a cachola para funcionar e obter a resposta. E foi o que procurei fazer a partir de então.

Na verdade quase sempre agimos assim. Falamos muito de fé, dizemos até mesmo ouvimos as pessoas se autointitularem dizendo possuir fé. Mas na verdade acho que a maioria das pessoas não sabem de fato o que é fé. Creem que por terem subido de joelhos a escadaria de uma grande catedral são pessoas de fé. Mas diga-me onde está a fé de alguém que sobe uma grande escadaria de joelhos? Outros dizem ter fé porque vão à igreja todos os domingos, outros porque choram ao “rezar” diante de um santo de argila, outros por participarem interruptamente trinta dias da campanha dos 70 pastores e assim por diante.

Mas para mim a fé só aparece mesmo quando é testada. Até então trata-se apenas de um “achômetro”, sem nenhum sentido prático. Acha-se que possuem fé porque estão fazendo isso, ou aquilo.

A fé é uma postura comportamental. É atitude que temos diante de uma situação difícil. É naquele momento que temos de decidir por algo importante ou não, tomar uma decisão diferente daquela que a maioria das pessoas escolhem quando se deparam na mesma situação, ou que, a princípio, é oposta ao prognóstico natural do ser humano.

Eu uma vez estava no tribunal de justiça e caso fosse questionado em relação a um determinado assunto pelo juiz traria problemas seríssimos para minha vida. Essa questão me dava duas alternativas de resposta: a mentira ou a verdade. Nessa ocasião a minha fé estava em cheque. Eu tinha ou não uma fé genuína?

Então decidi nos bastidores do tribunal que pagaria para ver, que falaria a verdade mesmo sabendo que a verdade poderia me colocar numa situação pior daquela que estava naquele momento, ou seja, poderia ser preso, perderia a causa e ganharia todas as consequências que essa decisão traria junto dela. O meu advogado e as testemunhas acharam que tomar essa decisão seria uma loucura mas, não me importei e escolhi dizer a verdade, custe o que custasse.

A partir do momento que decidi falar a verdade aconteceram diversas coisas durante a audiência, as quais, somente Deus poderia explicar. Uma delas, talvez a mais importante, por conta de algo que estava escrito nas petições não puderam me questionar sobre qualquer assunto.

Isso foi uma decepção para os advogados da outra parte.

O resultado final foi que nem perdi e nem ganhei a causa. Sai de lá ileso. Exatamente do jeito que entrei. Os advogados dos dois lados saíram sem entender o havia acontecido. O juiz na ocasião era um substituto, o oficial da causa não foi trabalhar naquele dia, talvez fosse o único que pudesse dar alguma explicação. Para mim, na verdade, acho que nem ele poderia.

O juiz substituto ao ler as petições com objetivo inteirar-se com o caso atentou-se em algo que o juiz oficial havia colocado a muito tempo, texto esse que passou desapercebido pelos advogados envolvidos, o fato é que esse texto mudou o rumo das coisas, na verdade ficamos todos atônicos ao saber da sua existência, até mesmo eu. Os advogados das partes não se deram conta do texto, chegando a dizer que era como se nunca estivera lá, pois se estivesse, sem dúvida, teriam visto e dariam outro rumo para a causa. Ninguém entendeu como pode um texto aparecer em um documento do nada.

É claro que a resposta de cada um dos advogados foi que comeram bola, ambos não leram o texto, passou-se desapercebido.

Mas eu entendi como o texto apareceu e agradeci a Deus por isso.Ao sair do fórum meu advogado disse que tive muita sorte, mas eu sei que não foi sorte, mas providencia divina.

Lembrei com as devidas proporções de importância a história de Sadraque, Mesaque e Abede-nego que ao decidirem não se prostrarem diante da imagem do rei foram todos jogados na fornalha e nada lhes aconteceu. O fato é que diante uma atitude genuína de fé Deus move montanhas para nos ajudar em nossas necessidades, inclusive colocar um texto onde não havia nenhum texto antes. Por que não?

Bom… Voltando ao Davi.., mas que coisa feia que ele fez, né não? Em vez de pensar no povo estava com a cabeça nas coisas que ganharia se vencesse o male educado gigante Golias.

Acho que fé é exatamente isso. Ou seja, tomar uma decisão contraria daquela que a maioria das pessoas tidas como inteligentes tomariam em circunstâncias parecidas.

É o prognóstico médico, por exemplo — dizer que você está ferrado, que você vai morrer dentro de uma semana e mesmo com essa notícia você não dá a mínima para o prognóstico do médico, ao contrário, decide agendar aquela viagem dos sonhos com a família para daqui a três meses em Madagascar, matricular-se na escola de inglês, começar um regime, entrar na academia de dança para aprender todos os ritmos existentes em um ano. Isso é fé! Ter uma atitude oposta daquela que a “razão humana” diz ser a mais coerente para aquela situação.

A razão humana nesse caso diria o que? Com certeza diria para você ir se confessar, pedir perdão pelos pecados, fazer a divisão dos seus bens enquanto vivo, se acertar com os desafetos, dar adeus aos parentes e amigos, deitar-se na cama e esperar pelo momento da partida.

Vi outro dia um rapaz, com aproximadamente 20 anos, dizer que após sofrer um acidente, o qual, o fez perder suas duas pernas. Ainda no leito do hospital, ao pensar a respeito da sua má sorte, descobriu que havia apenas duas alternativas: Viver o resto da vida sofrendo e alimentando sua tristeza, ou, encarar a situação com otimismo e seguir em frente independente das circunstâncias. Esse rapaz, graças a Deus, escolheu viver com otimismo e se tornou, por algumas vezes, campeão de triátlon, é também surfista, mais do que isso, um verdadeiro vencedor de gigantes, tal qual Davi. Dá muito gosto vê-lo falar a respeito do acidente e da sua superação. Quantas e quantas pessoas, com problemas até menores do que esse, desistem de viver e se entregam ao desanimo, tornando-se quase que mortos-vivos.

Não estou dizendo que é fácil, mas de que é possível superar os nossos obstáculos e vencer, desde que, afine nossos pensamentos e o apontemos para o objetivo que desejamos.

Segundo os especialistas em direção defensiva, dizem que, quando, um automóvel está fora de controle a tendência natural é olharmos para os obstáculos que se aproxima, para o muro, poste, guard rail, etc. Se continuarmos focalizando esse obstáculo é exatamente nele que bateremos. Os especialistas afirmam que o carro vai para onde estivermos focalizando. Mas, se você conseguir vencer o medo, com fé, e focalizar o outro lado, oposto ao obstáculo, sua atitude o levará para onde deseja ir. Isso nos ensina algumas coisas importantes.

Mostra que muitas vezes a nossa vida não anda muito boa porque estamos focando o lado errado, em vez de focarmos onde gostaríamos de estar.

Já ouvi, e você também já deve ter ouvido dizer que: “Quanto mais no BURACO estamos, mais para o fundo vamos.” Isso acontece porque estamos focando o fundo do buraco e não para cima, para a saída dele, o lugar onde gostaríamos de estar. Ao focalizar onde se quer ir, será para lá que sua mente irá levá-lo.

Essa foi a resposta que consegui obter em relação a atitude de Davi.

Davi não estava interessado nas coisas que ganharia, mas, o de não ser contaminado por seus compatriotas medrosos que estavam ao seu redor. Davi tirou o foco no que diziam e colocou no que poderia ganhar. Levou seus pensamentos a outro patamar, o qual lhe deu a vitória; vitória essa que era impossível de acontecer aos olhos dos pessimistas. Mas, graças a Deus, e para o bem do povo de Israel, todo o prognostico dos agoureiros estava errado. O fato é que na maioria das vezes nossos pensamentos nos traem, sem dó e piedade. Pense nisso…

O que vai acontecer se eu for para o outro lado da cerca?

Em nossa vida essa cerca pode significar o emprego, uma doença, um casamento, uma ação na justiça, etc. A fé para mim é exatamente isso… Ir além dessa lógica humana maluca, é ultrapassar os limites da maldita cerca. Ao ultrapassarmos “os limites da cerca” encontraremos do outro lado Jesus de braços abertos, nos aguardando, com um lindo sorriso no rosto, ao lado de uma grande placa, dizendo — “Seja bem-vindo ao lado de fora da cerca meu filho!”

“Nós sempre estamos no lugar onde os nossos pensamentos nos levam. Se você está num lugar feio, ruim e aparentemente sem saída, foram seus pensamentos que o levaram até esse lugar. Somente seus pensamentos poderão tirá-lo desse lugar e levá-lo para outro melhor” df´

Talvez o que nos falta mesmo é ter “Maturidade Espiritual”, olhar as situações que nos põe em cheque com os olhos espirituais e não com os nossos olhos carnais.

…O espírito está pronto, mas a carne é fraca.” Marcos 14:38

Se você está passando, ou por ventura, quando passar por uma situação difícil, olhe para o outro lado e condicione sua mente levá-lo para lá. Isso é Fé!

by df´

Enviar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


Get an awesome sticky message bar!Download

Apenas um Email! Nenhum Spam! Fácil de Cancelar!

Seu Email estará bem guardado.

O potencial humano visto de outra perspectiva Life Coaching, Palestras e Neurolinguística l Doutor Fé O Doutor Fé é Especialista em Neurolinguística, Coach, Palestrante Motivacional, Auto Ajuda, Escritor, Empresário e Amante do Sucesso. life coaching, palestra, palestras, palestrante, auto ajuda, coach, pnl, programacao neurolinguistica, motivacional, motivacionais, doutor fé, doutor fe, coaching, coach, treinamentos, curso, motivação, liderança, líder, leadership, cursos de coaching, curso de coach, coaching organizacional, coaching pessoal, solucoes, tudo sobre coaching, formação de coaching, certificação, o que é coaching, sociedade brasileira de coaching, sbcoaching, serviços de coaching, inteligência emocional, executive coaching, coaching para executivos, master coaching, master coach, lider coaching, lider coach, alpha coaching, alpha coach, neuro coach, neuro coaching, Coaching pessoal, coach profissional, desenvolvimento pessoal, desenvolvimento profissional