Bom dia fracassado!

Postado por em janeiro, 2018 em Blog | 1 comment

Bom dia fracassado!

“Muitas das falhas da vida acontecem quando as pessoas não percebem o quão perto estão quando desistem.” —  Thomas Edison

Fazemos o que fazemos porque sabemos que de alguma forma funciona quando fazemos desse ou daquele jeito. Na verdade nem se importamos em entender porque devemos fazer dessa ou daquela maneira. Simplesmente fazemos para conseguir o que queremos e pronto. Pensamos: “Os outros fizeram assim e funcionou, então vai funcionar comigo também.” E, é por isso que muitas vezes sofremos e nos tornamos pessoas infelizes e sem sucesso na vida. Pois é preciso entender que, o que pode dar certo para uma pessoa fazendo dê um jeito. pode perfeitamente não dar certo para mim, para você ou para seu vizinho argentino.

Ao estudar a fonte do sucesso das pessoas que conseguiram vencer suas dificuldades e alcançar seus objetivos descobri algo unânime entre eles. Descobri que a persistência é a chave que sempre prevalece. Até mesmo sobre o próprio talento. E, é dai que vêm a resposta do porque algumas pessoas sem qualquer talento fazem tanto sucesso, enquanto outras talentosíssimas ficam no anonimato, amargando seu fracasso a vida toda.

Detectar e mudar o que vêm fazendo pode ser um bom começo para quem deseja alcançar um objetivo.

Muita gente acredita que perder é sinônimo de fracasso. Mas nem sempre isso corresponde a verdade. Perder pode significar muito na caminhada rumo ao sucesso. Quando alguém chega ao estrelato normalmente olhamos onde ela está naquele momento e nos esquecemos de olhar por onde teve de passar para chegar onde está agora.

Os erros para os mais espertos servem como bússola para ajustar a rota. É de vital importância saber que há uma enorme diferença entre a “teimosia” e a “persistência”. O problema não está em errar, mas em continuar nele. Alguns chegam a insistir no erro a vida toda e as vezes morrem por causa dele.

Durante a construção da minha história de vida não tive apenas sucesso, ao contrário, amarguei muitas derrotas também. Muitas mesmo! Até posso afirmar que foram mais derrotas do que vitórias. Me lembro de quantas e quantas vezes acordava de manhã, diante do espelho do banheiro, dizia a mim mesmo — ” Bom dia fracassado!” Mas com o tempo percebi que foram justamente esses fracassos que fizeram toda a diferença nas vitórias. Os meus fracassos tornaram as minhas vitórias mais sólidas e permanentes. Serviram para me moldar, fortificar, ajustar meu caráter e por consequência me tornei num homem melhor, mais sensível e próximo do Criador. E as vitórias? Bom! As vitórias só conseguiram me dar alguns prazeres momentâneos e muitas, mais muitas desilusões. Nada mais do que isso.

Eu acreditava que ao conseguir alcançar o que desejava a minha vida seria muito melhor. Mas, nem sempre isso corresponde a verdade. É mais ou menos como comprar o carro dos sonhos. Durante as primeiras semanas nos sentimos o máximo, porém, após o primeiro risco na lataria, ou, do primeiro barulhinho no painel, já não temos mais a mesma sensação de prazer e começamos rapidamente a pensar em comprar um outro carro melhor.

“… considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem que falte a vocês coisa alguma.” Manual do ser humano, Livro de Tiago 1, Versículos 2 a 4, enfase adicionada, apenas parte do versículo.

Se alguém me perguntasse o que foi mais útil em minha vida. Se as vitórias, ou, as derrotas? Diria sem pensar que foram às derrotas. As derrotas me mostraram um outro lado da vida que não conhecia. Percebi que não era aquela pessoa que via todos os dias no espelho.

Em uma época tinha o objetivo de me tornar palestrante. A vida toda trabalhei na área comercial de grandes companhias e também nas minhas próprias empresas. Essa experiência me dava a falsa ideia de que seria superfácil ministrar palestras. Afinal não havia feito outra coisa na vida a não ser participar de reuniões com clientes, apresentando projetos, etc. As vezes nessas reuniões haviam dez, quinze, trinta pessoas me ouvindo. Então ser palestrante para mim seria como tirar pirulito de uma criança. É! Mas a ideia de que seria superfácil ministrar palestras caiu por terra na primeira vez que fui chamado na “escola de palestrantes” para fazer uma palestra de apenas “cinco minutos” a meia dúzia de alunos da classe. Acho que nunca tremi e gaguejei tanto. Na verdade minha mini-palestra foi um dos maiores fiascos da minha vida. A qual me fez pensar seriamente em parar com essa ideia. Essa derrota me mostrou que diferente do que pensava não estava preparado para ministrar palestras. O que eu achava sobre mim, sobre minha capacidade em relação a realidade eram completamente diferentes.

Mas, em vez de amargar outro fracasso consegui reverter o quadro. A derrota me ajudou a ver a verdade sobre minha capacidade nessa área. E a partir desse ponto procurei investir em conhecimento sobre palestras e palestrantes e me esforcei muito para conseguir dar a minha primeira palestra com segurança.

A pergunta que não quer se calar é:

Podemos considerar que a minha mini-palestra foi uma derrota? Acho que essa teria sido a resposta mais adequada. Poderia ter continuado me sentindo um fracassado e nunca teria sido palestrante. Mas graças a Deus foi ao contrário. Tive a sabedoria de usar a “derrota” como trampolim que me impulsionou a vitória. A verdade é que as derrotas me ensinaram que somos capazes de fazer muito mais do que pensamos ser possível. Mas principalmente, que, ao mesmo tempo que somos seres independentes para fazer o que quisermos, somos totalmente dependente de Deus para fazê-las, principalmente quando não sabemos o que, e como fazer.

Passei por muitos momentos difíceis em minha vida, mas, graças a Deus consegui a duras penas dar a volta por cima e reverter o quadro. Muitas pessoas me criticam dizendo que não deveria colocar as informações de fracasso em meu currículo. Mas, eu penso ao contrário. Creio sinceramente que experiências negativas como as minhas, na verdade é ser agraciado por Deus poder vivê-las intensamente. O fato é que os meus fracassos só vieram me acrescentar conhecimento e mudar os meus padrões de pensamento errados. Além de mostrar como funciono em situações extremas. E como alcançar sucesso mesmo em condições contrárias.

Cansei de me ver como Davi as vésperas de enfrentar Golias. Todo mundo dizendo: “Você vai enfrentar Golias! Será suicídio, jamais conseguirá vencê-lo”. Creio sinceramente que as minhas derrotas é o que dá legitimidade ao sucesso e a minha história de vida. Principalmente naquilo que hoje falo aos meus filhos, amigos, em minhas palestras e nos livros e artigos que escrevo. Posso dizer que vivi os dois lados da história. Aprendi a viver nas duas condições. Quer tendo muitas coisas, ou não tendo absolutamente nada. Quer em cima, quer atolado na lama até o pescoço. Creio que os meus fracassos me credenciam  passar para as pessoas os segredos do sucesso tirando proveito do fracasso. Usando o fracasso como trampolim para sua vitória.

Costumo dizer que… 

“Se você deseja fazer sucesso, então deve ficar atento as aulas do professor Fracasso.” by df

Uma pessoa de sucesso deve estar preparado para lidar com as duas coisas: As derrotas e as vitórias. Só depois desse aprendizado podemos de fato considerar uma pessoa vitoriosa, antes disso jamais. Já tive oportunidade de ver muitas pessoas consideradas vitoriosas se desmancharem para a eternidade diante a primeira real dificuldade. Mas vi também o oposto. Pessoas completamente fracassadas se tornarem pessoas de sucesso genuíno.

“Nunca um homem revela tanto o seu potencial, quando num momento de adversidade.” by df

Poucos são os que enxergam os erros e fracassos como forma de aprendizado que fortalece e prepara as pessoas para novos desafios. São muitas as histórias de pessoas notáveis que como eu, de certo que, com as devidas proporções, conseguiram obter sucesso depois de fracassarem. E com certeza você deve concordar comigo que esses, apesar dos seus fracassos, se tornaram guerreiros de fato. Não deram a mínima para as circunstâncias. Simplesmente decidiram seguir em frente acreditando em seu potencial.

Hoje é fácil ver o presidente Abraham Lincoln como um homem de sucesso. Homem vitorioso. Não é mesmo? Mas observe em sua história o caminho que teve de percorrer até chegar a presidência dos Estados Unidos. Sua história é um dos muitos exemplos dramáticos de luta para se alcançar um objetivo. Se olhássemos Abraham Lincoln entre os anos de 1832 à 1869 talvez achássemos que era apenas mais um derrotado para engrossar a lista. Mas ao contrário, a sua persistência tornou-o em um dos homens mais conhecidos e respeitados no mundo até os dias de hoje e, com certeza, para muitos que ainda virão.

Abraham Lincoln…

— Perdeu seu emprego em 1832;

— Foi eleito para legislatura dois anos depois, 1834;

— Sua esposa morreu no mesmo ano, 1834;

— Sofreu um ataque de nervos em 1936;

— Ele foi derrotado na disputa da presidência da Câmara Legislativa em 1938;

— Foi derrotado quando disputou a nomeação para o Congresso em 1843;

— Foi eleito para o Congresso em 1846;

— Foi rejeitado para a posição de administrador de terras públicas em 1849;

— Foi derrotado para o senado em 1854;

— Foi derrotado na disputa pela nomeação para Vice-Presidente dos Estados Unidos em 1856;

— Foi derrotado mais uma vez para o senado em 1858;

— Foi finalmente eleito presidente dos Estados Unidos em 1869.

O fato é que se Abraham Lincoln tivesse desistido de seu objetivo não teria se tornado presidente dos Estados Unidos e com certeza a história desse país e de muitas pessoas teria sido outra completamente diferente. Da mesma forma isso acontece comigo e com você quando desistimos dos nossos objetivos. Quando você desiste de um objetivo a sua história muda. Mas não é somente a sua história que muda. Mas a história de todas as pessoas que estão ao seu redor. A história da sua esposa, amigos, filhos, pai, mãe, etc. Inclusive as consequências de sua desistência acabam se estendendo por gerações em gerações. Refletindo em parentes que você não virá conhecer. Os filhos, dos filhos, dos seus tataranetos, por exemplo.

Muitas empresas originadas por objetivos de uma pessoa perduraram por anos, décadas, indo de geração em geração, dando a seus sucessores uma qualidade de vida que não teriam se não fosse a persistência de alguém no passado. Os quais se quer chegaram a conhecer o percursor de tudo que possuem pessoalmente. É muito comum ver nas salas de muitos presidentes de companhias quadros com a imagem do fundador da empresa pendurado na parede.

O fato é que um objetivo alcançado ou deixado de lado, pode mudar a sua vida e a vida de muitas gente. Porque não de um país ou até mesmo da humanidade.

Há três coisas básicas, porém, muito importantes para se alcançar um objetivo:

— A primeira é a de nunca trazer para si um objetivo sem planejá-lo antes.

— A segunda é saber se você possui de fato as condições necessárias para alcançá-lo.

— E a terceira é uma vez decidido não desistir nunca desse objetivo, pois quando desistimos de um objetivo, uma, duas ou três vezes automaticamente fica gravado em nosso arquivo mental a seguinte informação: “Objetivo é igual à dor.” A partir de então, todo objetivo similar a esse, será repelido pela nossa mente que sempre verá um objetivo como grande gerador de dor.

Isso responde o porque muitas pessoas tentam emagrecer sem sucesso. Tentam, tentam e desistem sempre. Sendo que outros decidem fazê-lo e conseguem sem grandes esforços.

Eu quando mais jovem fumava, hoje não mais. Em um belo dia decidi parar fumar, e parei facilmente, por longos anos. Mas derrepentemente decidi voltar a fumar novamente. E assim procedi. Decidi parar novamente. E parei igualmente por mais duas ou três oportunidades. Todas as vezes que eu tentei parar eu consegui sem grandes esforços e sofrimentos.

Mas porque isso foi tão fácil para mim e para outras pessoas isso não acontece? Será que é porque eu sou uma pessoa especial? Claro que não! Isso aconteceu porque quando decidi parar de fumar pela primeira vez não desisti desse objetivo, fui até o fim. Sai da peleja vitorioso. O ato de parar de fumar em meu arquivo mental não ficou associado a dor de parar e sim de prazer, por isso tornou-se tão fácil.

Porque muitas pessoas desistem dos seus sonhos?

Em minha visão um dos maiores problemas, os quais contribuem grandemente para desistirmos dos nossos objetivos, e impedem o uso do nosso potencial para alcançá-los fica por conta do tal “gigante interior” que existe dentro de cada um de nós.

O que está por trás dos livros como “O Segredo”?  Se você leu esse best-seller de Rhonda Byrne, ou assistiu ao filme que inspirou esse livro, você pode estar se perguntando como colocar este segredo em prática em sua vida.

Como usar o que aprendeu no livro para transformar a sua saúde, a sua vida financeira, relacionamentos, etc?

Agora, se você for mais adepto ao estilo de “Desperte o Gigante Interior” (original: Awaken the Giant Withi) de Anthony Robbins, pode estar se perguntando… Como faço para despertar o gigante interior que existe dentro de nós?

A questão é que, se existe mesmo um gigante dentro de cada um de nós, porque devemos acordá-lo? Porque o gigante dorme?

Até consigo entender essa ideia que possui um grande potencial dentro de cada um de nós. Potencial esse que pode nos ajudar a fazer muito mais do que estamos fazendo agora. O que não é muito fácil entender é porque se torna tão difícil de colocar em prática. Para mim o problema não é o gigante que dorme mas dele estar acordadíssimo, impedindo a nossa felicidade.

Esse gigante é de fato um grande “seca pimenteira,” que passa a vida toda boicotando as nossas vontades. Mas, quem é esse seca pimenteira? A resposta é… Você mesmo! Como cheguei a essa conclusão?

Na verdade tudo o que foge as nossas mãos parecem sair do controle. Mas se pararmos para pensar nunca estiveram em nossas mãos, como pensamos. O que fazemos é criar uma “zona de segurança”, uma “zona de conforto” com objetivo claro de não sentimos dor por qualquer motivo.

Para facilitar o entendimento dessa resposta, vamos juntos questionar algumas coisas:

— Quem que, quando, quer parar de fumar sabota esse desejo voltando sempre a fumar?

— Quem é que, quando, quer emagrecer se sabota na mesa ou na academia?

— Quem é que, quando, passa por dificuldades na família desiste de lutar por ela?

— Quem é que, quando, enfrenta problemas financeiros cai no desespero?

— Quem é que, quando, está sem dinheiro entra no cheque especial, ou, sai as compras no shopping mandando ver no cartão de crédito, como se nada estivesse acontecendo?

— Quem é que, quando, se sente infeliz, desiste de viver tirando a própria vida?

— Quem é que, quando, está a quinze minutos na esteira, diz a si mesmo… “Eu não aguento mais”, vou parar?

— Quem é que, quando, o chefe impõe uma meta diz… “Não vou conseguir?”

— Quem é que, no meio de uma tribulação, diz… “Deus não me ama!”

— Quem é que, quando, vê um problema chegando sai de fininho para não sobrar para si a incumbência de resolvê-lo?

— Quem é que, por medo de enfrentar as dificuldades da vida, se esconde atrás de uma garrafa de bebida, ou, de uma Marijuana?

O principal segredo do sucesso é tentar só mais uma vez. Pode checar isso! As pessoas de sucesso nunca param de tentar. Existem características comuns em todas elas, independentemente das áreas em que atuam. Mas uma característica parece ser unânime entre eles — a persistência. Os bem-sucedidos sempre comentam sobre todas as dificuldades pelas quais tiveram de passar. Existe até um ditado que diz: “Não importa o número de vezes que você caiu, mas quantas você se levantou.” Phil Knight, fundador da Nike, resumiu isso quando disse: “O segredo é tentar só mais uma vez. Até acertar. Porque o acerto final é maior do que todos os erros anteriores.”

Muitas pessoas não entendem que a maioria das coisas não dão certo na primeira vez. Não adianta só ser otimista ou ter pensamento positivo. É preciso fazer algo até dar certo.

Mesmo Napoleon Hill, autor do clássico de autoajuda “Pense e Enriqueça”, repetia que é preciso aprender a conviver com o fracasso, o erro, o cansaço, o desânimo e a desmotivação. O fato é que as pessoas de sucesso também passam por isso. A diferença é que não desistem hoje, porque sabem que prejudicarão a si mesmas amanhã. Alguns semeiam hoje e já querem colher amanhã. Não funciona assim, a vida tem ciclos, fases e estações. Você deve se adaptar, fazendo o que é certo, até dar certo. Mesmo que demore um pouco mais do que imaginava. Essa é a importância da persistência. Esse é o caminho do sucesso.

Mas se é verdade que a persistência é fundamental para o sucesso por que tantas pessoas desistem? Por que pessoas comprometem seu sucesso no futuro desistindo hoje?

É importante entender que tudo o que fazemos hoje influenciará você mesmo, só que amanhã. Se amanhã eu quiser ser mais magro preciso comer menos hoje. Se amanhã quiser mais oportunidades de trabalho, preciso estudar hoje. Somos sempre responsáveis por pagar o preço  do que fizemos ontem. O “eu agora” muitas vezes precisa se sacrificar para que o “eu amanhã” possa ser mais feliz. É nesse ponto que a maioria das pessoas tem mais problema, pois, o “eu hoje” fica com preguiça e não quer pagar o preço do amanhã. E assim desistem e se acomodam aonde estão.

Calvin Coolidge foi presidente dos Estados Unidos entre os anos de 1923 a 1929 disse: “Nada no mundo pode substituir a persistência. O talento não substitui; nada é mais comum do que pessoas talentosas e fracassadas. A genialidade não substitui; genialidade sem recompensa é a coisa mais comum do mundo. Educação não substitui; o mundo está cheio de desajustados bem-educados. Apenas a persistência e a determinação não, pois são onipotentes.”

Somos facilmente vencidos e desistimos dos nossos sonhos porque acreditamos que será impossível tamanha as dificuldades que teremos de enfrentar. A verdade é que muitas vezes caímos em desespero por causa de um problema que nem existe de fato, ou, que no mínimo, não é tão grande como pensávamos. Só de ver o gigante vindo em nossa direção já  é suficiente para nos aniquilar, e, assim, vemos mais uma chance de vitória esvai-se ralo abaixo.

Mas é sempre bom saber que…

“O justo passa por muitas adversidades, mas o Senhor o livra de todas;” Manual do ser humano, Livro de Salmos 34, Versículo 19, enfase adicionada.

1 Comment

  1. Olá caro escritor meu nome é Daniel, tenho 31 anos, esse seu comentário sobre diversas coisas e áreas da vida e exemplos me fizeram relembrar várias coisas que já vivi e muitas consequências que estou vivendo por conta de persistir em ser um empresário, meu sonho é ser independente, fazer algo que eu amo e tornar minha vida um pouco mais divertida, pois não tenho muito animo na quilo que eu faço pra sobreviver, espero um dia ser capaz de ser vitorioso em minhas persistências pois sou determinado mas muito teimoso obrigado por mudar um pouco meu modo de pensar e ver as coisas!

Enviar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


Get an awesome sticky message bar!Download

Apenas um Email! Nenhum Spam! Fácil de Cancelar!

Seu Email estará bem guardado.

O potencial humano visto de outra perspectiva Life Coaching, Palestras e Neurolinguística l Doutor Fé O Doutor Fé é Especialista em Neurolinguística, Coach, Palestrante Motivacional, Auto Ajuda, Escritor, Empresário e Amante do Sucesso. life coaching, palestra, palestras, palestrante, auto ajuda, coach, pnl, programacao neurolinguistica, motivacional, motivacionais, doutor fé, doutor fe, coaching, coach, treinamentos, curso, motivação, liderança, líder, leadership, cursos de coaching, curso de coach, coaching organizacional, coaching pessoal, solucoes, tudo sobre coaching, formação de coaching, certificação, o que é coaching, sociedade brasileira de coaching, sbcoaching, serviços de coaching, inteligência emocional, executive coaching, coaching para executivos, master coaching, master coach, lider coaching, lider coach, alpha coaching, alpha coach, neuro coach, neuro coaching, Coaching pessoal, coach profissional, desenvolvimento pessoal, desenvolvimento profissional